Três dos últimos sete governadores do Rio de Janeiro foram presos

Três dos últimos sete governadores do Rio de Janeiro foram presos

Desde que o Brasil voltou a ser uma democracia, o Rio de Janeiro elegeu 7 governadores. Destes, já morreram Leonel Brizola e Marcello Alencar. Dos cinco restantes, três foram presos: Sérgio Cabral, Anthony Garotinho e Rosinha Garotinho – ou praticamente todos os governadores fluminenses eleitos que geriram o estado entre 1999 e 2014.

Só Luiz Fernando Pezão e Moreira Franco continuam livres, muito por causa do foro privilegiado, pois ambos estão sob a mira de investigações de peso, como as operações Lava Jato – tanto a de Curitiba, como a do Rio.

Quanto ao secretário-geral da Presidência da República, o próprio Ministério Público Federal já foi claro ao dizer que Michel Temer apenas o nomeou Moreira Franco para blindá-lo do trabalho conduzido por Sérgio Moro e Marcelo Bretas.

Nos últimos 34 anos, Nilo Batista e Benedita da Silva também assumiram o governo fluminense por alguns meses. Mas em casos distintos: tinham sido eleitos vice-governadores quando os titulares (Brizola e Garotinho, respectivamente) liberaram a cadeira para serem derrotados nas corridas presidenciais de 1994 e 2002.