Em Brasília – BRASÍLIA! – 45 mil pescadores recebiam bolsa do governo

Assim como no século passado o termo “revolucionário” justificava qualquer barbaridade que grupos políticos se dispunham a fazer, o novo milênio viu na expressão “social” um escudo contra críticas. E qualquer política que fingisse contemplar objetivo tão nobre passava automaticamente a gozar de fiscalização frouxa. Quem ousava, por exemplo, criticar projetos como o Bolsa Família?

Com a queda do PT e desta postura que levou à ruína a economia brasileira, aos poucos foi possível revisitar o tópico. Em Brasília, distante mil quilômetros do mar mais próximo, com apenas um lago e alguns rios, havia 45 mil pescadores recebendo o seguro-defeso, bolsa concedida aos trabalhadores que interrompem as atividades no período de desova.

Mais recentemente, descobriu-se que um em cada cinco beneficiários da “bolsa pesca” nem sequer era pescador. E que, de um orçamento de R$ 2 bilhões, os beneficiários fraudavam R$ 1,5 bilhão.

Sem fiscalização, o Brasil quebra. E quebrou.