Consulesa da Polônia disse que Guga Chacra mentiu ao falar em 60 mil nazistas em ato polonês

Consulesa da Polônia disse que Guga Chacra mentiu ao falar em 60 mil nazistas em ato polonês

Utilizando-se do próprio perfil no Twitter, enquanto comentava uma notícia publicada no Guardian, Guga Chacra comentou que “cerca de 60 mil pessoas participaram de manifestação nazista na Polônia defendendo uma Europa apenas para os brancos“. O correspondente internacional da GloboNews foi além e acrescentou: “antecipo para os supremacistas do Brasil que brasileiros não são considerados brancos por estes nazistas“.

De cara, alguns usuários da rede social estranharam. A notícia falava em direita radical, mas não fazia qualquer menção a nazismo. Até porque um acontecimento daquele porte teria sido notícia em todo o mundo, não só no perfil do jornalista.

Foi quando Katarzyna Braiter, que também possui perfil no Twitter, intercedeu. A conta não é verificada, mas é referendada pelo perfil oficial da Embaixada da Polônia em Brasília. A consulesa alertou o funcionário da Rede Globo que este havia publicado uma inverdade. Que a marcha era uma comemoração pela independência do país, um evento familiar que contava, inclusive, com a participação de combatentes que derrotaram os nazistas.

“Informações falsificam a realidade e, o que é tão triste, ofende milhares de cidadão honestos que comemoraram o Dia da Independência. Mulheres, crianças, idosos, e que lutaram contra o nazismo.”

Contudo, a resposta inicial de Chacra foi bloquear a consulesa. Que seguia explicando aos que dela duvidavam: “A minha família estava nesta passeata comemorativa e havia lá ex-combatentes da II Guerra Mundial que lutaram contra nazismo“.

Conforme Braiter explicou, não seria impossível que alguns extremistas estivessem participando do ato. Mas seria irresponsável tachar de nazistas os 60 mil poloneses que foram às ruas. Mais ainda, colocá-los contra o povo brasileiro.

Como Chacra se negava a dar retorno, a consulesa prometeu interceder junto aos contratantes:

“Como o Senhor persiste nas suas informações falsas, a carta do Embaixador da Polônia protestando contra suas acusações em que o senhor culpa todos os participantes por excessos somente de alguns vai ser enviada à redação do Globo.”

Ironicamente, no mês anterior, Chacra havia usado o Twitter para reclamar da proliferação de notícias falsas nas redes sociais.

Até o momento da redação deste texto, não foi observada qualquer retratação pública da parte de Chacra, que seguia tentando provar aos seguidores que tinha razão. Contudo, já é possível perceber que agora o jornalista segue o perfil da consulesa.