Editor da Folha reconheceu que Fernando Haddad era paparicado pelo jornalismo

Em um longuíssimo artigo para a revista Piauí, Fernando Haddad tentou explicar o fracasso de sua gestão em São Paulo. Atirou contra muitos, mas ressalvou o próprio umbigo. Em especial, mirou a imprensa. Mais em especial ainda, a Folha de S.Paulo, que viu ingratidão na postura do petista.

Uma vez que a revista se recusou a abrir espaço, o editor-executivo Sérgio Dávilla assinou artigo no próprio jornal retrucando o ex-prefeito. E deixou claro aos leitores que, em verdade, Haddad era “paparicado pelos jornalistas“:

Fernando Haddad reclama do jornalismo porque não admite crítica (própria ou dos outros). Ele deve ter sido o prefeito mais paparicado por jornalistas em toda a história de São Paulo.

Isso tem explicação num motivo simples: em seus quatro anos no comando da cidade, o petista governou para uma jovem elite intelectual progressista de esquerda. As Redações são formadas em sua maioria por uma elite intelectual de jovens progressistas de esquerda.

Bom… Eles que são vermelhos que se entendam.

Curtiu o texto? Siga o autor no Twitter ou Facebook, ou contribua com o crowdfunding (financiamento coletivo) dele clicando aqui e seguindo as instruções.
Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 100% OFF (com desconto máximo de R$ 10) em até 2 corridas. Após ativado, o crédito terá validade de 30 dias.

Publicado por

Marlos Ápyus

Jornalista e músico. Edita o implicante.org desde julho de 2017. Siga-o no Twitter (@apyus) ou no Facebook (/apyus), ou contribua com o crowdfunding (financiamento coletivo) clicando aqui.

Deixe uma resposta