Fernando Pimentel atuou para livrar Michel Temer da segunda denúncia

Apesar de ter arrefecido, ainda é possível ouvir o petismo gritar ocasionalmente que foi vítima de uma golpe durante o processo de impeachment de Dilma Rousseff. Ao menos é o que fica implícito quando xinga Michel Temer de golpista. Essa “narrativa” não enganou muita gente além da própria militância mais cega. E exemplos de que tudo não passou de farsa não faltam.

Um dos mais simbólicos se deu no destaque trazido pelo Estadão. Fernando Pimentel, petista que governa Minas Gerais, trabalhou para conseguir votos que livrassem Temer da segunda denúncia apresentada por Rodrigo Janot. Para tanto, acionou os aliados do PMDB mineiro.

Como justificativa, alegou que a continuidade do governo Temer favoreceria a candidatura de Lula. Mas paira no ar a suspeita de que o inimigo comum – a operação Lava Jato – forçou uma reaproximação de petistas e peemedebistas. E em benefício exclusivo da impunidade.

Que isso tenha se dado numa semana em que Lula excursiona pelo estado governado por Pimentel, só deixa tudo ainda mais impactante.