Grupo denunciado por fraudes à Lei Rouanet foi autorizado a captar R$ 79 milhões

A operação Boca Livre ganhou o noticiário em 28 de junho de 2016 ao investigar um grupo de empresas que fraudavam a Lei Rouanet em benefício de suas instituições. Em fevereiro de 2017, a Polícia Federal estimaria que a ação orquestrada teria causado um rombo de R$ 30 milhões. Mas, ao oferecer a denúncia, a Procuradoria fechou a conta em consideráveis R$ 21 milhões.

Contudo, o Grupo Bellini, principal alvo da denúncia, tinha autorização para captar outros R$ 58 milhões, que só não seguiram adiante por causa do trabalho dos investigadores. Nas 167 páginas apresentadas, os denunciados surgem como uma organização criminosa que pratica estelionato e falsidade ideológica para utilizar recursos públicos em benefício próprio.

O esquema consistia em forjar a execução de projetos culturais para que a lei de incentivo custeasse eventos institucionais dos envolvidos. Ao todo, foram denunciados 31 investigados.

Curtiu o texto? Siga o autor no Twitter ou Facebook, ou contribua com o crowdfunding (financiamento coletivo) dele clicando aqui e seguindo as instruções.
Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 100% OFF (com desconto máximo de R$ 10) em até 2 corridas. Após ativado, o crédito terá validade de 30 dias.

Publicado por

Marlos Ápyus

Jornalista e músico. Edita o implicante.org desde julho de 2017. Siga-o no Twitter (@apyus) ou no Facebook (/apyus), ou contribua com o crowdfunding (financiamento coletivo) clicando aqui.

Deixe uma resposta