Lei assinada por Michel Temer pode complicar a vida de Lula, que alega possuir um fuzil AK-47

No 26 de outubro de 2017, Michel Temer anunciou que havia sancionado a lei proposta por Marcelo Crivella quando ainda não era prefeito do Rio de Janeiro, mas Senador da República. No texto, a posse ou o porte ilegal de armas de fogo de uso restrito, como os fuzis, viravam crime hediondo. Portanto, além de penas mais severas e progressão dificultada, o criminoso não mais poderia sequer pagar fiança.

De imediato, as redes sociais recordaram de uma autoridade que virara notícia pela posse de um AK-47. Ninguém menos do que Lula. No ano anterior, o ex-presidente detalhou à Lava Jato os pertences que estavam guardados pela OAS e eram investigados pela operação. Dentre os objetos, o polêmico fuzil se destacava.

Fabricada na Coreia do Norte, a arma possui o brasão da república de El Salvador. Uma placa dourada explica que “foi utilizado por forças da Frente Farabundo Marti para a Libertação Nacional  na guerra de El Salvador, na frente oriental, entre os anos de 1988 e 1991”. Contudo, de acordo com Fernando Rodrigues, do UOL, não foi explicado em que circunstâncias o petista ganhou a peça de colecionador.

Fica a dúvida se, ao manter a posse da – segundo o próprio investigado – “tralha”, Lula estaria cometendo um crime hediondo.

Curtiu o texto? Siga o autor no Twitter ou Facebook, ou contribua com o crowdfunding (financiamento coletivo) dele clicando aqui e seguindo as instruções.
Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 100% OFF (com desconto máximo de R$ 10) em até 2 corridas. Após ativado, o crédito terá validade de 30 dias.

Publicado por

Marlos Ápyus

Jornalista e músico. Edita o implicante.org desde julho de 2017. Siga-o no Twitter (@apyus) ou no Facebook (/apyus), ou contribua com o crowdfunding (financiamento coletivo) clicando aqui.

Deixe uma resposta