O povo brasileiro gastou mais de R$ 20 mil com auxílio-moradia para deputado que dorme na prisão

Um raro caso de condenação pelo STF, o deputado federal Celso Jacob foi preso em 6 de junho de 2017. Contudo, no final do referido mês, uma vez que a pena é cumprida em regime semiaberto, o parlamentar recebeu autorização para, quando necessário, deixar a cadeia e trabalhar no Congresso.

Como se o parágrafo anterior já não contivesse absurdos em suficiência, O Globo descobriu que, mesmo “morando” na prisão, o peemedebista continuou recebendo auxílio-moradia. E o povo brasileiro seguiu desperdiçando R$ 4,2 mil por mês com o “deputado presidiário”.

Até o momento da redação deste texto, a conta já superou os R$ 20 mil.

Perto de outras cifras que tanto sujaram a vida pública nos anos anteriores, esta soa pequena. Mas a simbologia do ato fortalece a tese de que o país nunca teve uma classe política tão execrável.

Curtiu o texto? Siga o autor no Twitter ou Facebook, ou contribua com o crowdfunding (financiamento coletivo) dele clicando aqui e seguindo as instruções.
Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 100% OFF (com desconto máximo de R$ 10) em até 2 corridas. Após ativado, o crédito terá validade de 30 dias.

Publicado por

Marlos Ápyus

Jornalista e músico. Edita o implicante.org desde julho de 2017. Siga-o no Twitter (@apyus) ou no Facebook (/apyus), ou contribua com o crowdfunding (financiamento coletivo) clicando aqui.

Deixe uma resposta