Palocci disse que Lula não só sabia do Petrolão, como o estimulava

De início, Lula se preocupava, temia a repercussão negativa de qualquer escândalo e achava que deveria tomar atitudes contra o que o próprio partido aprontava na Petrobras. Mas tudo mudaria com o “pré-sal”. Dali em diante, o então presidente passaria até mesmo a estimular a ocupação petista da estatal.

Ao menos foi isso o que contou Antonio Palocci a Sérgio Moro:

“Ele falou que estava pensando em tomar providências, não estava gostando porque a coisa estava repercutindo de forma muito negativa. Mas logo após veio o pré-sal e o pré-sal pôs o governo em uma atitude muito frenética em relação à Petrobras. Esses assuntos de ilícitos e de diretores ficaram em terceiro plano, as coisas continuaram correndo do jeito que era. (…) Ele até chegou a encomendar que os diretores a partir daí fizessem mais reservas partidárias.”

Em outras palavras, Lula não só sabia do Petrolão, como estimulou a ampliação do esquema, ainda que num segundo momento.

Infelizmente, o jornalismo precisou esperar a operação Lava Jato, ou a reeleição de Dilma, para noticiar com todas as letras que Lula sabia.

Curtiu o texto? Siga o autor no Twitter ou Facebook, ou contribua com o crowdfunding (financiamento coletivo) dele clicando aqui e seguindo as instruções.
Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 100% OFF (com desconto máximo de R$ 10) em até 2 corridas. Após ativado, o crédito terá validade de 30 dias.

Publicado por

Marlos Ápyus

Jornalista e músico. Edita o implicante.org desde julho de 2017. Siga-o no Twitter (@apyus) ou no Facebook (/apyus), ou contribua com o crowdfunding (financiamento coletivo) clicando aqui.

Deixe uma resposta