Palocci disse que o Instituto Lula recebera R$ 4 milhões da Odebrecht

Entre 2012 e 2013, Antonio Palocci voltou a atender necessidades de Lula a respeito de “recursos”. No depoimento a Sérgio Moro, o ex-ministro dos governos Lula e Dilma Rousseff confirmou ser verdadeira a acusação feita por Marcelo Odebrecht: o depoente havia pedido ao empreiteiro R$ 4 milhões para o Instituto Lula. Os detalhes já são de conhecimento da Lava Jato:

“Acho que foi meio para o final de 2013, começo de 2014. Ele [Paulo Okamotto, presidente do instituto] tinha um buraco nas contas, me pediu para arrumar recursos. Eu fui ao Marcelo Odebrecht. Eu ia viajar para o exterior, ele disse que precisava com muita urgência. A ideia dele era que eu procurasse várias empresas. Eu disse: ‘Não posso, vou procurar só o Marcelo’. Pedi R$ 4 milhões

Palocci também confirmou que era negociado de forma ilícita a compra de um terreno para o Instituto Lula. Mas que ele próprio convencera o ex-presidente a buscar um caminho legal para o acordo com a Odebrecht, ou ficariam muito expostos a problemas com a Justiça.

Não adiantou. O depoimento prestado tinha justamente a intenção de esclarecer tal negociação.