Para se livrar da segunda denúncia, Michel Temer comprometeu ao menos R$ 12 bilhões de recursos público

O Globo fez as contas e chegou ao número: para se livrar da segunda denúncia apresentada ainda por Rodrigo Janot, Michel Temer comprometeu ao menos R$ 12 bilhões do dinheiro do povo brasileiro. A metade deste prejuízo veio do atraso de dois anos na privatização de um punha de aeroportos, medida feita para agradar o mensaleiro Valdemar Costa Neto. Outros R$ 2,8 bilhões sairiam da anistia de parte de multas ambientais.

Por fim, estimados R$ 2,4 bilhões seriam perdidos com a frustração de receita com o novo Refis, e a liberação descabida de emendas parlamentares, que em menos de dois meses já somavam R$ 881 milhões.

Os governistas podem alegar que parte ou mesmo grande parte destas fortunas já seriam utilizadas por força de lei e o governo Temer apenas acelerou o processo. Mas o sentimento de “compra de voto” é evidente. Não fosse o receio da população de que, com uma nova troca de comando, Brasília se anime para jogar no lugar do presidente da República algum projeto de ditador, os gritos pelo impeachment do peemedebista já estariam lotando ruas.