Defesa de Lula alegou não ter os R$ 21,4 milhões, mas a empresa dele recebeu R$ 27 milhões em 4 anos

O Implicante já havia observado a incoerência dos números. Lula havia declarado um patrimônio de R$ 11,7 milhões. Mas o MPF pediu bloqueio de R$ 21,4 milhões, gerando o protesto da defesa do investigado, que alega não possuir tamanha fortuna.

Foi quando o Estadão relembrou um dado já conhecido. Em 4 anos, no que tem sido investigado como uma forma de lavar dinheiro proveniente de tráfico de influência, a empresa de palestras do ex-presidente recebeu R$ 27 milhões pelos serviços prestados. Com o petista tendo cota societária de 98%, o que permitiria o bloqueio e ainda sobraria um “troco” de R$ 5 milhões.

No mesmo período, a conta da empresa registrou movimentação de R$ 52 milhões. Ao todo, teriam sido 72 palestras ao custo de 200 mil dólares. Desta graça, foram retirados exatos R$ 25.269.235,53.

A operação Zelotes entendeu que a movimentação não condizia com a atividade econômica ou capacidade financeira do cliente. E o fato de grande parte dos pagamentos vir de empreiteiras investigadas contou contra o sócio majoritário.

 

Segundo Palocci, o Instituto Lula foi criado para receber doação de quem levava vantagem no governo Lula

No depoimento prestado à Lava Jato em 6 de setembro de 2017, Antonio Palocci contou que participou da elaboração do Instituto Lula, que o projeto feito por ele estava, inclusive, nos computadores apreendidos pela operação. Reconhecendo que a intenção não tinha nada de nobre, o ex-ministro dos governos Lula e Dilma Rousseff entregou que a intenção era usar a instituição para receber doações das empresas que recebiam vantagens do governo Lula.

“Insisto aqui de novo, doutor, não tou querendo dar de santo. Eu queria ir atrás dos parceiros que o governo tinha criado vantagem para que eles dessem doação para o Instituto, eu entendi que era isso. A criação do Instituto era pra receber as doações prometidas.”

A Lava Jato ainda há de se pronunciar melhor sobre a passagem. Mas, da forma como Palocci apresentou, restou a sensação de que o Instituto Lula fora criado para lavar dinheiro de propina negociada com a gestão Lula.